© 2023 por Arte Scaena. Orgulhosamente criado com Wix.com

MOSTRA CULTE

Cursos Livres de Teatro

FICHA TÉCNICA

Realização: CazAzul Teatro Escola

Direção artística geral: Adriana Amorim

Produção: Thiana Barbosa

Assistentes de produção: Rebeca Reis e Hendye Gracielle

Direção de palco: Marie Diniz

Contrarregras: João Vicente e Maria Eduarda

Maquiagem: João Cruz

Iluminação: Cristiano Li Martins

Assessoria de Imprensa: Thaís Pimenta

Fotos de divulgação: Rebeca Reis

Material Gráfico: Rapha Flores

Fotógrafa convidada: Erica Daniela

Cinegrafista convidada: Géssica Emanuele

APRESENTAÇÃO

Por Adriana Amorim

Cinquenta anos depois daquele ano que não terminou, vivemos outra vez um ano longo, cansativo e desafiador. Repleto de conflitos, provações e provocações, 2018 chega ao fim deixando uma sensação de que nunca estivemos tão cansados. Um cenário político conturbado e um clima de total instabilidade nos deixaram tensos, amedrontados, exaustos e, por fim, desolados. Sabemos dos desafios que nos esperam 2019 a dentro. Nós, pessoas diferentes, singulares, “peculiares”. Nós, artistas, professoras e professores, produtores culturais, defensores dos direitos humanos, da liberdade, da democracia e da bondade. Nós temos tanto trabalho pela frente que só de olhar pela janela e ver o ano novo surgindo no horizonte, já nos sentimos cansadas. E sentamos na beirada da cama, cotovelos nos joelhos, mãos na cabeça. “O que faremos agora?”

 

De dentro de nós, vem a resposta: faremos aquilo que sabemos fazer. Faremos arte. Faremos uma pequena mudança aqui, falaremos de amor ali. Fortaleceremos um cabelo crespo, reconheceremos a beleza de um corpo fora do padrão, valorizaremos sonhos que não envolvem sucesso financeiro, diremos palavras delicadas, abraçaremos com carinho e sinceridade, provocaremos o surgimento de um “eu” mais profundo e verdadeiro nas salas de ensaio. Sorriremos com afeto no aceno do “até amanhã”. Manteremos o sino da nossa entrada sempre pronto pra uma nova badalada de quem vem pela primeira vez ou de quem retorna porque não sabe mais viver longe da CazAzul.

 

Oferecemos exuberantes flores rosas, sempre abertas e viçosas, paredes repletas de discurso, mensagens de amor e esperança, professoras e professores receptivos e apaixonados pelo que fazem, crianças correndo, sorrindo e cantando. Faremos mais um ano de CazAzul e tudo o que ela representa. Devagar. Devagarinho, no nosso tempo. Um maremoto silencioso, de dentro pra fora, fazendo a imensa revolução do amor e da arte, no interior de cada criança, jovem ou adulto que vem buscar nas aulas de teatro um alento pra uma dor antiga, remédio para uma insistente e assombrosa timidez, esperança de ter mais e novos amigos, motivos para sair de casa um pouco ou uma arma a mais na luta contra a solidão. Um dia de cada vez. Um sol pra cada dia, uma lua para cada noite. Sem pressa, mas com garra. A revolução de dentro é vulcânica: fértil, explosiva, calorosa e brilhante. Às vezes assustadora, mas sempre impressionante. A erupção que o teatro faz na gente é incomparável e inesquecível.

 

Recebam, no palco do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, a larva quente que emergiu desses pequenos vulcões que agora entram em cena. Com vocês, os atores e as atrizes da 4ª Mostra CULTE da CazAzul Teatro Escola. Explodam, meus amores, explodam!